Seguidores

Nuvem de Tags

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Deus e o Diabo - Oração de Natal!


Escuridão, enxofre e luzes roxas formavam o cenário do encontro dos párias transcendentais. Um exército reunido às margens do fogo do inferno atendendo à articulação do Diabo. Algumas criaturas do outro mundo reunidas ali apelidavam a ação convocada pelo Belzebu de "Operação Feliz Natal!". O plano era fazer um grande ataque ao Reino dos Céus e acabar com o Plano de Deus Javé no dia que a humanidade celebrava o nascimento do filho de Altíssimo. Estavam presentes os deuses nórdicos, greco-romanos, entidades das florestas amazônica, da América do Norte, e de todas as outras existentes em algum "outro lugar" da existência, assim como todas as outras forças do outro mundo que não são reconhecidos pelo ocidente como coisa do bem. Houve quem tivesse avistado Buda, mas isso não pôde ser confirmado.

Fileiras enormes com milhares de demônios e formavam o que de longe mais parecia um grande formigueiro organizado sobre uma planície seca e mórbida. Inclusive, somente de muito longe era possível ver de fato o tamanho daquele batalhão. 
Eis que surge em meio a uma grande explosão de enxofre o Tinhoso. Seus chifres aparentemente estavam lustrados, sua pele estava mais vermelha que de costume, sua calda recebera um enfeite dourado na ponta; com os dentes cerrados olhou para todos e soltou um ruído que no início parecia inaudível, tamanha a agudez, mas em seguida mais parecia um ronco suíno carregado no colo por um mega sistema sonoro. Era a saudação do Coisa Ruim.

- Meu bravos, Feliz Nataaaal! Berrou ironicamente o Tinhoso, arrancando gargalhadas até mesmo de Apolo.

- Hoje é dia do fim da hipocrisia no mundo. O Deus que combateremos é o Deus da presunção, autor da manipulação travestida de livre arbítrio, cegueira e moralismo apelidados de liberdade. Chega! O mundo não é apenas de um Deus ciumento e bobo, há lugar para tudo. Haverá um dia em que cada um aqui poderá agir no mundo como queira de verdade, e nesse dia, meus bravos, esse tal "Todo Poderoso" de merda não mais existirá, porque agora mesmo nós vamos acabar com ele!Quem como eu não perdoa tanta sandice confundida com fé, me sigam!

Uma grande euforia acometeu todos os presentes nas profundezas do Inferno, pouco antes de serem transportados diretamente ao Reino dos Céus. Quando apareceu todo o exército do Diabo, perceberam que diante deles estava um exército do mesmo tamanho, se não maior, formado por anjos, querubins, arcanjos, profetas e santos. A presença deles ali, de forma tão organizada ante o pretenso ataque surpresa do Cão dos Infernos era mais uma evidência da onisciência de Deus, conforme refletia Oxum. O Diabo liderava o exército do mau enquanto a frente do exército de luz estava o arcanjo Gabriel.

Não houve palavra alguma. Não havia verbalização na corrida dos dois exércitos, um ao encontro do outro, de fazer tremer as estruturas celestes. Contudo, havia poesia naquele lugar dividido ao meio; de um lado um céu sorridente e azul, do outro, um céu sisudo e cinza, e na fronteira dos firmamentos havia muita luz e muita fumaça. A batalha se iniciara.

Enquanto os demônios pulavam nas costas dos anjos e dos santos e davam mordidas vorazes, os anjos revidavam com feixes de luz que desfazia os chifrudinhos.

A batalha entre Lúcifer e Gabriel seria épica se não fosse tão breve. Antes mesmo de qualquer ataque efetivo de Gabriel, o tridente do Tinhoso o atravessou, fazendo voar penas.
Logo em seguida, eis que surge Deus Javé.

- Basta! Esbravejou o Altíssimo.

De repente uma grande onda gigante apareceu em cada flanco do exército diabólico, e parecia que os espremeria. Mas não chegou a atingi-los porque Poseidon não permitiu. Toda a energia do Deus grego garantiu que as ondas voltassem de onde vieram. Este foi o primeiro dos deuses convidados a entrar em ação. Depois dele, Zeus, ao lado de Júpiter e Odim lideravam o exército divino aliado do diabo que avançavam por sobre as fileiras do Deus único.

Os anjos e arcanjos se posicionaram a frente de Deus e combateram bravamente todos os deuses e entidades. Mas foram todos derrotados. Maria, por exemplo, com toda a sua oração não pôde com Iemanjá e a egípcia Ísis.

Deus enviava raios, que eram desviados por Thor; tentou desabar o sol sobre os inimigos, mas Apolo não permitiu. Javé ficou encurralado. O céu azul passou a ser tragado pela sombra. O Diabo correu em direção a Deus, babando como o cão sarnento que é; O Deus único, mesmo sendo onipresente e onisciente não conseguiu impedir o ataque feroz dos espíritos amazônidas e asiáticos aliados. Ficou atordoado. O chifrudo então pulou sobre as costas sagradas DELE, derrubou e pisou em seu pescoço enfeitado pela límpida e perfumada barba branca.

- Inspire alguma daquelas parábolas agora, seu desgraçado. Gritou o "Você-sabe-quem".
- Sabe porque eu o derrotei? Sabe?! Você, com essa ambição de ser o Deus único se sobrecarrega. Enquanto sua Maria precisa orar pra você ainda ver se fará alguma coisa, Iemanjá e Isis são fortes por si mesmas. Enquanto você é o único Deus, Júpiter, Zeus e Odin não foram egoístas a esse ponto e criaram criaturas com poderes. Criaturas que podem bem mais do que resolver problemas de matemática aplicada, física quântica, compor sinfonias ou decorar o rosário. Todos os que acreditam terem sido criados por você até agora só fizeram se destruir. Seu mundo já foi derrotado por mim, agora o Deus desse mundo é quem vai perecer aos meus pés, concluiu o Diabo, enquanto o tridente já descia entre as duas mãos cerradas de Lúcifer contra a cabeça de Deus.

Silêncio.
No momento em que as criaturas estavam prestes a soltar berros eufóricos de comemoração, tudo o que puderam fazer foi silêncio. De repente a criatura aos pés do Inimigo dissolveu-se. O céu se refez, mas não era dia e sim noite, com a mais bela das luas cheias já existente. De cima, descia o que para uns era um senhor branco, de barba e cabelos grisalhos, pra outro era indígena, pra outros era negro, pra outros era como o vizinho da esquina, e assim por diante. Trazia uma criança no colo enquanto um vento com um ruído que mais parecia uma doce sinfonia cercava a todos.

- São Pai, Filho e Espírito Santo. Reconheceram os anjos, santos e profetas, todos já com aparência de ilesos, que logo se ajoelharam.

- Ele nos enganou! Avante! Berrou o Satanás.

- Tomem. Eu vos ofereço meu único filho. Disse Deus, com lágrimas perfeitas caindo de seus olhos benévolos. Lacrimejante, Deus ergueu seu filho, e todas as criaturas que ali estavam paralisaram.

- Isso é um truque! Não acreditem nele. Ele posa de bonzinho, mas em breve vai mandar esse filho dele voltar e acabar com tudo o que conhecemos. Ele é uma ameaça. Em frente. Esbravejava Lúcifer.

Os demônios e todas as criaturas malignas continuaram o ataque, mas foram barradas pelos deuses, entidades da floresta, e outras criaturas que não desejam o mal gratuitamente a ninguém.

- Seu argumento é falacioso a partir do momento que ele se torna uma meia verdade. Disse calmamente Odin, deixando Loki aparentemente constrangido.

De repente, todos os que não eram demônios começaram a sumir, indiferentes às súplicas do Diabo.

Ares, antes de sumir, colocou as mãos nos ombros de Lúcifer.

- Nenhum de nós jamais faria tamanho sacrifício. Isso perdeu a graça.

- Mas como, com um único gesto esse sonso pôde convence-los? E os fiéis dele?! Vocês não querem mais?

- Você nos convenceu a vir aqui pelo prazer de derrotá-lo. Nós o derrotamos, ele permitiu que nós soubéssemos como seria uma batalha de verdade. Aproveitamos cada segundo, foi ótimo. Ninguém gosta mais de guerras do que eu, mas muitos de nossos deuses já fizeram sacrifício semelhante. Você não entende porque parece não ter nascido pra entender. E percebemos que sermos liderados por você não seria muito diferente de ser liderado por Ele. Para nós, esse jogo maniqueísta não tem mais a menor graça.

Deus e o Diabo ficaram frente a frente novamente, depois de todo o exército do mal desaparecer enquanto tudo de ruim que fizeram no Reino dos Céus foi se consertando. A direita de Deus, Jesus já não era mais um menino, e sim a mais perfeita intercessão entre Deus e o homem. A melodia cantada pelo vento agora tinha um tom mais grave, parecido com uma marcha fúnebre.

O Diabo fitou os olhos que ainda a pouco estavam abaixo dele cantando o refrão dos derrotados. Refrão que agora era entoado pelos olhos do Satanás.

E assim, mas uma vez, O Diabo e todos os demônios desceram ao inferno, no dia em que entre o céu e o inferno haviam muitos presépios e presepadas demais. Esse último detalhe pelo menos confortava o Tinhoso. "Eles em dois mil anos não entenderam o que aqueles putos entenderam em segundos. Todo Deus é uma merda mesmo", pensou enquanto voltava para o fogo do Inferno.
_____________________
Outras orações:
-->
-->
-->

8 comentários:

Aniinha ;D disse...

Feliz 2010 pra vc e familia colega (:

Luna Sanchez disse...

Eraldo,

Adorei a leitura das linhas e entrelinhas, a riqueza de detalhes do texto, e as mensagens subliminares. Tem coragem nesse post, parabéns!

* Força e fé, guri : falta só uma semana para a vida voltar "ao normal". Rs

Beijos, dois.

ℓυηα

***MissUniversoPróprio*** disse...

Querido, passando pra te desejar um domingo bem lindo e agradecer pelo carinho de sempre, no Cotidiano e lá no Céu. Obrigada por tudo, sempre! Beijo grande!

Tânia Meneghelli disse...

Oi Eraldo!

Tô dando aquela passadinha pra ver suas novidades. Adorei esse texto, só você mesmo pra achar essas coisas! O final é apoteótico. kkkkkkkkkk!!!! Muito legal!

Olha, aproveito pra te desejar um super 2010, cheio de alegria e um montão de boas surpresas, tá?

Mil beijocas!!!

Luna Sanchez disse...

Oie, moço!

Vou repetir aqui, o que te respondi, lá no Palavras :

"Eraldo,

Gostei de brincar disso, vamos lá : eu faria careta para as músicas do Roberto, certeza, isso se, como tu disse, estivesse prestando atenção à música. Probabilidade de 2,5 para 10. Rs

Na minha seleção, teria Marisa (Monte), Vanessa (da Mata), Chico (Buarque) e Tracy (Chapman).

Obrigada por também me entender, e saiba que, hoje, estou mais chata do que no dia em que postei isso. Rá! (Uhun, é um desafio)."

Um brinde, com tequila, claro!

Beijo, beijo.

ℓυηα

***MissUniversoPróprio*** disse...

Você sempre tão gentil, né? Obrigada, querido! Um 2010 liiiindo pra ti! Beijocas!

Priscilla Marfori... disse...

Oi querido, você vai mais além quando escreve, mais além da simplicidade, do singelo sentimento que muitos se propoêm, do apenas escrever o pricinpal! Gosto da sua ousadia!

B-Jos.

Anônimo disse...

deus ti ama