Seguidores

Nuvem de Tags

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Por uma cultura de paz!


Eu gostaria de pensar que é só em Belém, mas infelizmente creio que não seja o caso. Aqui existe um costume sádico de espancar pessoas que são pegas roubando, costume esse que é aplaudido pela ampla maioria. Tais espancamentos na maioria das vezes resultam em morte, ou, se não for o caso, em mutilações decorrentes de surras cruéis, com direito a pauladas, pedradas e facadas.

Ontem, quando voltava pra casa, pela primeira vez eu vi uma cena dessas. Os justiceiros que capturaram o suposto ladrão não pareciam ter plena certeza de que o infeliz fosse realmente ladrão, mas isso não impediu que o capturado levasse pelo menos uns dez socos, todos no rosto. Um deles pareceu ter quebrado o nariz do cara. O homem que segurou pela camisa o 'acusado' era forte, cerca de 1,85 m, altura semelhante a do capturado. Dava pra ver nele, em meio a gritos de desespero de "não fui eu! Eu não roubei!" que o rapaz era forte, que sozinho ganharia de quase todos, caso a briga fosse justa. Mas não era. O cara então preferia levar socos de pessoas menores do que ele a correr o risco de ser jogado no chão e levar toda sorte de pancadas com diferentes objetos - tentaram derrubá-lo umas três vezes, mas ele resistiu.

Não vi como a confusão começou. Na verdade, só vi porque o trânsito estava engarrafado, e a cena estava rolando bem diante de mim. Normalmente eu me esquivo de coisas assim. Detesto violência. Não sei se o soltaram ou se terminaram de espancá-lo, pois o trânsito fluiu.

Eu tive sorte - na verdade quem teve sorte foi o rapaz - porque no geral, quando são pegos, os jovens não tem muita escolha a não ser rezar pra desmaiar com alguma pancada, ou pedir a Deus que toda aquela brutalidade não resulte em sua morte. Só em Belém, este ano, dezenas de jovens foram vítimas de extermínios do tipo. Ai eu pergunto: quem nos deu o direito de decidir o destino das pessoas?

Não quero aqui fazer qualquer apologia a marginais, ao contrário, pra começo de conversa muitas dessas histórias seriam evitadas se os marginais que governam esse país fossem pra cadeia. Quero aqui fazer um desabafo sobre o quanto a violência está banalizada. Não é aceitável que gestos de violência sejam cometidos por supostas pessoas de bem e ninguém reaja a isso. Os corpos das vítimas de espancamentos ficam completamente desfigurados. Aí eu pergunto: ninguém se importa com as famílias dessas vítimas? alguém se coloca no lugar de uma mãe que vê seu filho num estado desses? Não. Ninguém pensa nada. O que leva as pessoas a cometerem tamanha atrocidade é a selvageria, provocada pela ausência do Estado - se essa porra não tem lei, façamos do nosso jeito - e pela completa falta de compromisso real com a vida, com a vida a ser vivida plenamente, da melhor forma possível.

Eu já fui roubado três vezes. A primeira delas em casa. O ódio que invade nosso peito em momentos como esse não se pode medir com números humanos. No entanto, imagina se eu tivesse uma arma na hora. Imagina se eu mato o infeliz que me assaltou. Ele roubou porque não se importou comigo, com minha história de vida, com minha família. Exterminá-lo me tornaria melhor que ele?

O caminho mais humano a ser tomado deveria ser entregar o ladrão para a policia. A polícia não presta? Por que não canalizar as energias então pra lutar contra isso? A justiça é lenta? Quer dizer que é mais fácil espancar um indefeso do que lutar por seus direitos? O índice de violência está atrelado diretamente à desigualdade social. Por que não canalizar as energias pra se lutar pelo fim disso?

Vivemos numa sociedade em que nos vendem a ilusão de que podemos comprar tudo pronto, mas a felicidade não vem no saco do Papai Noel, e não nos livraremos de nossa mediocridade comprando o livro da moda. É necessário a construção coletiva de uma cultura de paz. A paz não vai ser alcançada com mais violência - até a Xuxa sabe disso, pelo amor de Deus - e sim com uma nova postura social que deve ser construída de baixo para cima. É IMPOSSÍVEL COMPRAR A PAZ! A PAZ SERÁ ALCANÇADA COM JUSTIÇA! A JUSTIÇA SÓ SERÁ ALCANÇADA COM AMOR - ou alguém consegue ser justo com ódio no coração?

6 comentários:

Jamylle Bezerra disse...

Corretíssimo. Não se combate a violência com violência. Isso, aliás, eu acho uma coisa absurda. Já ouvi falar de alguns casos aqui em Maceió também e nessas horas imagino o ser humano como um ser irracional. Impossível não pensar assim.

Luna Sanchez disse...

Eraldo, lembra do caso Eloá?

Pois é : perdi um amigo por conta de uma discussão sobre isso...ele disse que o cara tinha que ser "entregue" à população revoltada, para que fosse feita a "justiça".

Ora, ora...quanta hipocrisia! Desde quando as pessoas são assim, tão solidárias? É claro que ninguém iria agredí-lo pensando exatamente no crime que cometeu, na dor da família da moça, e sim em seus próprios problemas, em todas as pessoas nas quais gostariam de bater.

"Boi de piranha", esse é o nome. Vontade de machucar alguém, para vingar-se de todos os outros, nada além.

Odeio selvageria.

Beijo, excelente post. Gosto muito daqui.

ℓυηα

Anônimo disse...

vcs tem razão ,violência não se combate com violência,deveriam tentar arrumar outra solução (td bem q o estado arg..),e certo q dá muita raiva quando vc é assaldo,mas pow correr atrás de pessoas q vc nem sabe se é realmente o ladrão,e msm q fosse ficar batendo em uma pessoa por ela ter feito um ato errado,e tentando corrigir isso com outro ato errado,meu primo diz q isso é justiça mas eu não achoq seja justiça,muito pelo contrário,estamos acabando de gerar mais violência com isso,isso é hipocresia dizer q vc está fazendo justiça fazendo algo semelhante ao q o ladrão fez,ou até pior,deveríamos tentar refletir um pouco mais sobre isso.
Falando em pegar ladrão errado,graças a isso um garoto q conheci ficou um mês internado,e depois descobriram q não era ele,graças a isso na feira do livro uns garotos queriam bater na minha amiga achando q ela era a Samantha,a tal garota la do vídeo (e pow falando nisso,pq só culpam essa garota?chamam ela de td q é coisa,mas e ele?ele não foi tbm nada inocente?quando falo nisso,as pessoas falam "mas foi ela q concordou a culpa é dela"o garoto q fez o vídeo não falam nada,pra ver o quão machista é nossa sociedade...Eu não queria viver em um lugar assim,eu queria realmente q as pessoas fossem um pouquinho,só um pouquinho mas tolerantes com as outras,e quanta a felicidade ela realmente não vem no saco do papai noel,as pessoas parecem se importar com isso nessa época,esquecem q a felicidade se controi a cada dia,chegando o natal as pessoas começam a consumir,tentam manter aquele "espírito de natal" mas se esquecem do ano todo,isso é mó hipocresia,acho q todos nós temos um pouco dessa hipocresia ,infelizmente,mas tem pessoas q concretizam e tem pessoas q não (ou não tanto)..

ananda disse...

Ananda=)

***MissUniversoPróprio*** disse...

A paz e o amor andam de mãos dadas, sempre.

Querido, obrigada pelo carinho lá no blog, viu? Realmente é duro não sentir nada. É dolorida a estagnação.

Beijo grande!

Tony disse...

Oi Eraldo,
A barbárie está virando rotina... até a Xuxa sabe disso.
Valeu por levantar sua voz contra a prática dos linchamentos que viraram cenas do dia-a-dia em Belém.