Seguidores

Nuvem de Tags

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Jesus não tem votos no país dos falsos profetas

Ontem estávamos meus amigos e eu numa esquina qualquer dessas da vida quando passou um conhecido nosso. Alguém perguntou pra esse um em quem ele votaria, e o cara respondeu que votaria nos pastores da igreja dele. Em seguida questionaram se ele sabia das intenções políticas dos caras, se alguma coisa entre as propostas deles beneficiaria de fato o povo, mas ele desconversou e foi embora. Recentemente, também, um bispo desses aí que nem vou dar o nome pra não dar moral pro cara, disse que nenhum católico deveria votar em Dilma porque ela é a favor do aborto, dando claramente a entender que os fiéis católicos só deveriam votar em quem estivesse de acordo com o código moral(ista) da igreja (ou seja, quem é contra o aborto, o casamento de homossexuais, a separação de casados, etc). Aí, fiquei me perguntando, será que Jesus votaria nos pastores candidatos desse cara? Será que Jesus deixaria de votar em Dilma ou em qualquer um só, e somente só, porque este não se adequasse ao códico canônico católico?

Jesus de Nazaré, como costuma comentar Frei Betto, foi vítima de pelo menos dois processos políticos, e só foi parar na cruz graças a articulação das autoridades judaicas e a conivência oportunista do império romano. Não foi só por ingratidão que a multidão escolheu Jesus para ser crucificado no lugar de Barrabás. Óbvio, que antes daquele momento, as autoridades religiosas judaicas e romanas fizeram uma campanha política contra Jesus. O nazareno ia de encontro a toda forma de autoridade que se valia dos títulos para oprimir a população/ os fiéis em cima de embasamentos deturpados da lei romana e das escrituras sagradas judaicas. Então, obviamente, Ele ameaçava os privilegiados pelas instituições, ameaçava o plano político dos poderosos que quando não tem poder querem dominá-lo, e quando o detém, vendem a mãe para não perdê-lo.

No entanto, apesar de vítima fatal de perseguições políticas, não podemos nos enganar, Jesus foi o maior e o melhor político que já existiu na face da terra, só comparado, nos últimos séculos, pela proeza de Ghandi na Índia. Todos lembram como a morte de Vargas foi providencial para o último trunfo do maior político da história do Brasil contra os adversários; nesse sentido, nunca na história desse planeta houve uma vitória política maior do que a de Jesus ao ser crussificado. Após o evento, os discípulos de Jesus passaram a ganhar mais e mais adeptos no oriente médio e da Europa oriental, ao ponto de, um outro político muito esperto, o imperador romano Constantino, usar o crescimento dos cristãos como estratégia política para não perder as rédeas do poder e do império. Para os cristãos, foi uma mão na roda, pois, de marginal a religião cristã passou a ser oficial, mas para o cristianismo, começou aí toda a excrescência política que os cristãos ainda hoje perpetram em "nome de Deus". A partir desse momento, a religião e o poder jamais largaram as mãos, e foram parceiros em holocaustos e masacres de povos inteiros, como os originários do Brasil e da África, por exemplo.

Nos últimos séculos, as guerras santas, a opressão a pessoas homoafetivas, os conflitos entre protestantes e católicos, tudo isso tem haver com poder - conquista de mais e/ou a manutenção dele. Quando os/as primeiros cristãos/ãs saíam em busca de novos/as fiéis, acredito que era por puro amor a uma causa (também política), mas atualmente, é por arrogância, vaidade e apego ao poder que dá ser "o dono da verdade cristã" que leva as pessoas, até mesmo da própria família, a digladiarem-se por contra de diferenças (frescuras) teologais. Mas o que há de mais podre mesmo nessa história é apego ao poder, ao dinheiro e uso oportunista da fé dos/as religiosos/as nas escrituras, além de acordos entre impérios que oprimem o povo feitos pelas grandes instituições religiosas "cristãs". As igrejas cristãs, como se costuma dizer, são como uma prostituta, abrem as pernas pra quem dá mais dinheiro (e que as putas me perdoem pela comparação).

É claro que eu estou generalizando. Sei que a maioria dos fiéis, se não são de acordo, ao menos são inocentes nessa sujeirada. Já vi muitos fiéis envergonhados de suas congregações, por atitudes nefastas de políticos oportunistas travestidos de pastores. Já vi muito católico envergonhado por ver a autoridade eclesiástica punir severamente os não moralistas e chamar de meninos malvadinhos os verdadeiros safados.  Contudo, "não podemos nos calar diante do que vimos e ouvimos" (At 4, 20), e, não tenho dúvidas em afirmar que todo aquele que luta por poder para beneficiar a si próprio e a suas respectivas instituições, como fizeram os sacerdotes e as autoridades do império a Jesus, ao invés de buscar ser grande servindo mais (Mt 20, 26), como fez o Cristo comete pecado.

Finalmente, não estou dizendo aqui que o cristão ou a cristã não deve se envolver com política (partidária ou não). Como já afirmei, Jesus foi um excelente agente político e politizador. É impossível viver a fé de verdade sem a devida consciência política, pois, política é vida, e ainda que existam no poder políticos que retratam o que há de pior em nossa sociedade, satanizar a política em si é amarrar nossas próprias mãos e entregar o país a quem não é tão burro assim. O que eu estou dizendo é que a diferença entre políticos safados (partidários ou não, candidatos ou não) que são autoridades religiosas para os que não são é que os primeiros me enojam mais.

18 comentários:

Lury Sampaio disse...

Adorei a relação que fizestes de religião e política. Os políticos pegam o dito ópio do povo para alucinarem mais a cabeça dos cidadões.
Ameei essa comparação "As igrejas cristãs, como se costuma dizer, são como uma prostituta, abrem as pernas pra quem dá mais dinheiro (e que as putas me perdoem pela comparação)." kk'
beijos.

Luna disse...

Tu co relacionou dois assuntos extremamente delicados. Do tipo que é melhor não discutir, porque todas as opiniões diferem. Concordo com quase tudo, e acho que foi tudo colocado de uma maneira clara, ácida, e até divertida nas entrelinhas. Eu não me diria católica, mas minha família é, minha avó é legionária de maria, sabe aquelas vovós que vão a missa de branco com aquele colarzinho vermelho de fita (gente,não sei o nome,rs, mas enfim)pois é. e eu respeito muito, e ela respeita minhas convicções e nem tenta me dizer que o certo é ir a igreja e bla bla bla. e quanto a política, é tudo uma sujeirada, sinto vergonha alheia, é tiririca candidato, é gente sem noção, todo mundo querendo fazer parte da esculhambação.

tanto a religião quanto a politica abusa da fé dos menos esclarecidos, e por vezes, até dos bem informados. e quando as duas coisas se misturam, dá ojeriza. é triste.

muito bom teu post querido.

Beijos.

SolBarreto disse...

Caramba! Excelente texto!
Dois assuntos totalmente polemicos colocados de forma clara e a fazer pensar...
Show! Escreve muito bem.

Raquel de Carvalho disse...

Digno de aplauso esse espetáculo!!!!!
Muito bom mesmooo!!!!
Beijosss

Andréa Silveira disse...

é... religião não é qualidade ou defeito, eu acho q as pessoas nao deviam olhar para isso, pois há cristãos safados, e ateus íntegros, caráter nao tem a ver com religiao, nao msm. mto bom o texto! bjs!

Alline disse...

Por que misturar aquilo que não se mistura? Cada um com sua fé, e isso devemos respeitar, mas política é outro papo.

Eraldo, bom fim de semana pra ti, viu?
E um beijãozão também!

Valéria Sorohan disse...

Estão apelando geral, atacam de todos os lados. Nem os noticiários da vontade de assitir. Eu tenho minha opinião formada à respeito de quem vou votar, nunca desperdicei meu voto. Porque eu sei que o poder emana do povo. Só resta ao povo saber disso.
As pessoas reclamam, mas nosso país nunca esteve tão bem, reclamam hoje, amanhã poderão reclamar muito mais, se não souberem escolher.

BeijooO*

Altavolt disse...

É, Eraldo, ao meu ver, pessoas que usam qualquer credo ou religião para angariar vantagens pessoais são sim muito dignas de censura.
Cristo foi sem dúvida o maior socialista e o maior político desse mundo (e isso é um elogio), mas infelizmente morreu crucificado e humilhado pelos homens do seu tempo. Texto muito bom para as nossas reflexões! Abração!

Luna Sanchez disse...

A religião é usada descaramente para fins políticos e isso vem mesmo de longe. =\

Beijo, querido.

ℓυηα

AGENTE FOOSE disse...

Olá amigo Eraldo!!!

Adorei a forma como você construiu o seu texto! Brilhante como conseguiu mesclar a política e a religião de forma coerente e verdadeira. Seus textos são incríveis amigo, em dias em que tudo que é errado é certo...uma ótima oportunidade para reflexão!!! Consequentemente está linkado!

Um grande abraço...

Nini C . disse...

Nuss, tua leitura éh necessária. Excelente. Quanto a tudo isso, sei láh o que pensar, tento me manter neutra, o que deve ser errado. Beijos...

António Rosa disse...

Eraldo

Ofereceram ao 'Cova do Urso' o selo «Prémio Blog de Ouro - Eu Admiro este Blog» e escolhi partilhar com alguns blogues que aprecio muito, mas muito.

Esta nota é para informar que o seu blogue está nessa lista. Pode conferir e levar o selinho, clicando aqui.

Porque gosto muito do seu blogue, aqui fica esta minha homenagem.

Abraço,

António
'Cova do Urso'

Maria Paula Alvim disse...

Se já é espinhoso falar de política, a combinação com a religião fica bombástica. Mas você se saiu muito bem. Excelente texto. Abraço

Jamylle Bezerra disse...

Incrível como as pessoas costumam confundir religião, crença, com todas as outras coisas da vida...

É preciso repensar esses conceitos de política para conseguirmos mudar as escolhas e, consequentemente, o país.

Boa semana!!!!

Fátima disse...

Eraldo,

Combinação explosiva, mas muito bem elaborada por vc. Eu admiro o jeito que vc escreve, gosto de te ler, gosto da tua coragem, de por a dedo nas feridas.

Beijo meu
Boa semana

Mariana disse...

Religião e política não podem se misturar, mas os ditos "pastores" se candidatam pois terão os votos dos "fiés" para garantir a eleição.
Gostei muito da clareza como te expressaste.

disse...

Bah, excelente texto.

bjo

Atitude: substantivo feminino. disse...

Meninoo que texto é esse..
Incrível.
Palmas.