Seguidores

Nuvem de Tags

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Conjuntura da Guerra

Antes:

  • Negros são trazidos pra trabalharem como animais para os brancos.
  • A princesa liberta os negros.
  • A princesa não torna os negros livres.
  • Os negros vão para os morros.
  • Todo mundo que não tem casa vai para os morros.
  • Os negros que não tem trabalho começam a roubar.
  • Os negros e favelados descobrem que traficar aos branquinhos lá de baixo dá muito mais grana que só ficar roubando merreca deles.
  • A polícia percebe que ajudar os traficantes é muito mais lucrativo que correr o risco de prendê-los.
  • Quanto mais os traficantes conseguem poder, mais há lucratividade para o mercado alternativo da lei.
  • A cidade ganha a oportunidade de sediar importantes eventos.

Agora:


  • Depois que a coisa fica demais, a polícia e as forças armadas entram lá pra tirar os brinquedos que eles próprios deram aos traficantes. Querem arrumar a casa para as olimpíadas e pra copa, e para os tantos eventos internacionais que se aproximam. Jamais uma ação policial ganhou tanto apoio local e nacional como o de então.
  • Após tantas vidas perdidas graças ao estado não ter agido assim a anos, o complexo do alemão, o maior conjunto de favelas à mercê dos traficantes assim como a vila Cruzeiro estão tomados pelo  estado.

Depois:


  • Se o estado tiver entrado lá primeiro pensando em libertar o povo (na sua ampla maioria) honesto e trabalhador que mora no morro e depois pensando nos branquinhos lá de baixo e de outros continentes, se o estado apurar, prender e condenar todos os servidores públicos que historicamente colaboraram para que a coisa ficasse como ficou (incluindo policiais e autoridades do alto escalão do estado), se as políticas públicas forem mais contundentes (pra não dizer eficientes) do que até agora as bases da polícia pacificadora instauraram nos morros ocupados, e se o sistema penitenciário for completamente reformado para deixar de escritório gradeado para bandidos e ser faculdade do ódio para os bandidos que voltarão (caso não morram antes) a conviver conosco eu juro que ficarei feliz de verdade.
__________________
Imagem: Wilton Junior A/E.

20 comentários:

Rick disse...

Assino embaixo!
Tu é foda!

Abraços!

Suzana Martins disse...

Verdade absoluta!!!

Beijos querido!!^^

disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk

tu é o máximo.

adorei!

tb ficaria mega blaster feliz!

Rick disse...

Eraldo:

Li seu comentário lá!

Olha só:

Eraldo:

Fala, véio!!!!!!
Rs...

Que legal!
Mas fique a vontade!
E se puder colocar no seu blog, tenho certeza que atrairíamos mais blogueiros e blogueiras e mais doadores também!
O que vc acha?
Faça um texto personalizado!
Dê uma olhadinha no Blog da Simone:
http://criativisao.blogspot.com/2010/11/seja-tambem-um-papai-noel-viral-da.html

Abraços!!!!!!!!!

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi amiga Eraldo...

Como sempre um texto reflexivo e oportuno.

Meu amigo, teu post traz o desenho ou esboço do que penso existir por trás desses últimos acontecimentos. Décadas de descaso e abandono e agora por obra do destino e uma pitada apimentada de pressão internacional, o governo federal e estadual fazem a limpa no rio... Por trás desse ato bravo e heróico só percebo motivos políticos e financeiros, e te pergunto meu amigo:

O que acontecerá depois dos jogos e da Copa? Na Africa do Sul ficaram os elefantes brancos... No RJ vai permanecer negros abandonados e esteriotipados - a matéria prima perfeita para o crime!
Abraço e bom te ler novamente!

Hana disse...

Vc esta certíssimo em seu texto, bem de acordo com a história, pois recordando os negros e sua civilização, nunca foram ladrões, rebeldes nem nada perjorativo, ao contrário eram de tribos africanas, eram guerreiros, lutavam apenas por seu território que foi invadido pelos ingleses e portugueses. Entretanto depois da abolição que mágica os negros poderiam fazer, sem estudo sem eira nem beira, como poderiam sobreviver, quanto mais se sobressair na sociedade, e assim foi ao longo da história sendo marginalizados pelso brancos, sendo que o próprio branco os marginalizou com a escravidão. O hoje o que ocorre no Rio de Janeiro, eu concordo também com seu texto, absurdamente verdadeiro mas triste realidade que precisava ser dita, sou sua fã, número um amigo meu!!haah quero te convidar para conhecer o Japão Cultura, meu outro blog, espero que goste.
com carinho
Hana

Batom e poesias disse...

Eraldo, tem muito mais sujeira do que pode supor nossa vã filosofia, entretanto eu espero que fique feliz.
De verdade?

No mais, apaixone-se, querido!
Ass: a branquinha

Batom e poesias disse...

P... esqueci de deixar um beijo.
rss

Luna Sanchez disse...

Ficam as marcas, fica a vergonha. As lembranças ficam só durante o tempo que a memória curta alcança...creio que com o Carnaval elas deixem de existir.

=\

Beijo, beijo!

ℓυηα

Renata disse...

ficarei muito feliz também se as autoridades se lembrarem do interior do estado, que já começa a sofrer as consequências do que está sendo feito na capital.

Beijos

Foose disse...

Olá amigo!

Mais um brilhante e reflexivo texto! Simplesmente verdadeiro... parabéns!

Um grande abraço...

Michele P. disse...

É seu Eraldo... a coisa "tá" tão preta, que hoje somos nós que na hora do conflito pedimos ao bandidos para terem calma, que tudo vai dar certo...

Alline disse...

Neste caso gosto de pensar que vai ter jeito. Não quero perder a esperança, porque tenho visto tudo com ceticismo demais.
Eu torço.

Beijo, Eraldo!

Priscilla Marfori... disse...

Oi querido, comentei na sua postagem do texto que escreveu sobre o natal...
Obrigada pelas visitas e é sempre bom passar aqui! =)
B-Jos.

Jamylle Bezerra disse...

Muitas mudanças se fazem necessárias. A ocupação do morro deve ser só o começo...

vamos aguardar!

[Ananda] disse...

é isso ai.^^
muito bom,gostei bastante ,
sabe,tava pensando se fosse minha casa invadida era eu q ia matar pm.xD
q horror,mas só com mandato ,as pessoas falam q é bom pq não é na casa delas.

[Ananda] disse...

é isso ai.^^
muito bom,gostei bastante ,
sabe,tava pensando se fosse minha casa invadida era eu q ia matar pm.xD
q horror,mas só com mandato ,as pessoas falam q é bom pq não é na casa delas.

António Rosa disse...

Fantástico.
Assino em baixo.
Tantas vidas perdidas.

Atitude: substantivo feminino. disse...

Isso mesmo!
O Roda viva desta semana foi com Luiz Eduardo Soares..só sobre isso. Exatamente como vc brilhantemente descreveu.
Segue o link: http://www.tvcultura.com.br/rodaviva/

(ignore a tia que toda hora tenta formular uma pergunta e não consegue tomando o tempo da Marilia Gabriela, por favor)

Daniel Savio disse...

Mas esqueceu de dizer que teve um politico em especial que deu bastante corda para a favelas proliferarem...

Contudo, que eles usem o poder que tem para fazer algo realmente, não só para tratar o sintomas, porém sim o que originou as favelas: desigualdade social, necessidade de trabalho e por ai vai.

Fique com Deus, menino Eraldo.
Um abraço.