Seguidores

Nuvem de Tags

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

¿Tiempo Perdido?


"À Procura da Felicidade" foi um filme que, confesso, demorei bastante para assistir. Isso porque quando li algumas sinopses, o longa me pareceu mais uma história de incentivo ao falacioso "Sonho Americano", onde todas as portas estão abertas para você ficar feliz através do dinheiro que você ganhará. Mas aí, um dia sem muito pra fazer, resolvi assistir quando a TV reprisou. O filme é bom. Mas o que mais me chamou atenção no filme não foi nenhuma cena que foi filmada, mas uma que foi contada pelo protagonista, e para mim foi mais imagética que todas as cenas fortes mostradas. Ele refletia sobre como sempre foi o melhor aluno da classe. Sempre elogiaram a sua inteligência. Ele achava que por isso, nunca passaria necessidade. Essa reflexão dele me tocou profundamente.


Nunca fui o melhor da classe. Nunca quis isso. Mas não são poucos os que chegam comigo e demonstram uma expectativa boa a respeito da minha carreira, dizendo que tem certeza de que eu vou conseguir o que quiser na vida e etc. E esse filme me fez despertar para a possibilidade de tudo o que consegui até agora não servir de muita coisa, pois não tenho nada ainda que construí efetivamente. E não falo só de coisas materiais, falo do meu nome, da minha significância para o mundo, para além do meu ciclo familiar. E se o filme da minha vida real, no qual sou protagonista querendo ou não, não terminar com final feliz?


Estou na reta final de minha graduação. Estou num momento de construção de projetos para minha carreira e para minha militância. E confesso que o tempo todo me vem a cabeça a pressão de vencer. De acertar. De conseguir ser o que acham (e o que eu mesmo acho) que sou. Mesmo porque, eu sou nietzschiano. Eu tenho vontade de potência. Não tem graça fazer parte de um mundo onde não fazemos a diferença. Nesse momento estou à procura da felicidade, da definição de que gosto o meu tempero dará ao mundo. Estou vivendo um momento de romance existencial cósmico entre o desespero e a esperança. Mas tudo bem. "Não tenho medo do escuro, mas (por favor) deixem as luzes acesas"¹.
__________________
¹Tempo Perdido - Canção de Renato Russo.
Estarei ausente daqui pelo até o dia 15, aproximadamente. Tenho um congresso para ir no Rio Grande do Sul semana que vem, e tenho que ajeitar umas coisas antes, por isso não terei tempo de postar. Vou passar nos blogs antes de viajar pra dar um alô. Prometo.

16 comentários:

Michele P. disse...

Já disse que te amo, Eraldo?
Terminei a leitura estupefata , não pelas suas expectativas de futuro, mas por vê-lo assim, falando tão abertamente de sua vida e sonhos.
Estou acostumada com a sua reserva. Enxergá-lo tão humano, quase frágil, é lindo. Faz tempo que sei de sua potencialidade, de seu caráter, militância e esforço, mas nunca tinha "ouvido" isso de você mesmo.
Torço por você. Sempre.
E não será tempo perdido. Nunca foi.
Olhe para trás. Porém, apenas para ver tudo o que já fez. E continue caminhando.
A utopia serve para isso. Já disse Eduardo Galeano.
Beijos
da Michele P.

Suzana Martins disse...

Ah Eraldo, vc é realmente incrível!
Vc domina com perfeição palavras que chegam até nós de uma maneira inexplicável, apenas perceptível.

Como é gostoso ler as suas expectativas de futuro, é um reencontro coomigo mesma.

Desejo sorte e sucesso pra ti, essa pessoa que eu tanto admiro e gosto.

Beijos e até a volta, meu querido.

Alê disse...

Eraldo,

Esse é dos filmes que não canso de assistir: me enche de fé,

Preciso explicar muito, sei lá.


Bjka

Paulo Braccini - Bratz disse...

Querido não se aflija ... esta fase da vida é assim mesmo ... passei por este sentimento de pressão e necessidade de ser alguém q fizesse diferença ... bem ou mal cheguei aos 60 com a sensação de sucesso ...

"eu sou nietzschiano. Eu tenho vontade de potência. Não tem graça fazer parte de um mundo onde não fazemos a diferença. Nesse momento estou à procura da felicidade, da definição de que gosto o meu tempero dará ao mundo. Estou vivendo um momento de romance existencial cósmico entre o desespero e a esperança. Mas tudo bem. "Não tenho medo do escuro, mas (por favor) deixem as luzes acesas"

OMG! isto é perfeito ... tb sou nietzschiano ...

bjão

'Lara Mello disse...

Parece que todos andam meio atrás da felicidade =/

Sorte! =**

Luna Sanchez disse...

Cara, como eu sou tua fã!

Tu é lindo por fora, por dentro, pelo meio das entranhas, por todo lado.

E vai looooooooonge nesse mundão, sim.

Um beijo, meu bem.

Diogo Didier disse...

É por essas e outras que marco presença no seu blog...gosto muito das suas reflexões, pois, de alguma forma elas me instigam a pensar e a mudar esse mundo errante...

Não vi esse filme ainda, mas tbm tinha uma apreensão dele parecida com a sua...meio sonho americano mesmo...

a sua leitura dessa cena, para mim, chama-se de sensibilidade, de olhar além da siginificação e dos limites da filmatografia...parabéns querido!

bjoxxxxx no coração!

Altavolt disse...

Grande Eraldo, acho que vc não deveria se preocupar com o que vai ser, mas ficar feliz pelo que já é. Não é comum, em tempos de tantas frivolidades e banalidades, um jovem como vc já ter tanta bagagem e tanto a contar e a dizer. Curta sua idade atual, pois, afinal de contas, vida é tudo aquilo que acontece enquanto fazemos planos! Abraço!

SolBarreto disse...

É engraçado como coisas aparentemente sem qualquer sentido para gente, de repente nos faz refletir sobre nos mesmos e modo como vivemos...
Adorei o texto, "tipo assim" só pra variar ne rsrsr

byTONHO disse...



"Com tantos EUs (TUs) ficará difícil de saber qual é o TU."

Mas TU és...

Então, que assim sejas TU!

Feliz.idade.esta!

GRANDE PAUlino!

:o)

Dama de Cinzas disse...

Verdade, nem sempre os melhores da classe são os que se dão melhor! Conheço vários exemplos de pessoas que estudaram muito, se destacaram, mas na hora de colocar em prática morreram na praia. Bem como o contrário.

Beijocas

Átila Goyaz disse...

Esse filme é muito bom, quanto a tua graduação só tenho a te desejar os parabéns e que você continue com essa garra!
Abraços!

Marcio Nicolau disse...

Parafraseando outro poeta, o Caetano...

Por ser tão inventivo e parecer contínuo é que o tempo é um deus tão lindo.

Não há novo, Eraldo, pois tudo é cíclico e o desafio é se reiventar com o tempo. Isso é que ser bem sucedido!

O resto..., bem, "o resto são sombras de árvores alheias".

Gosto do que você me parece ser.

Fátima disse...

Eraldo,
O teu texto é muito bom como sempre. Ótima observação.
Certeza que é um bom aluno, é perspicaz, inteligente, antenado com a vida.
Tenho certeza que dentro da tua vontade pessoal, será um vencedor.
Eu, aqui na torcida com um monte de pensamentos positivos.
Gosto muito de você.

Beijo meu

Maggie May disse...

sabe eu tenho um grande problema ao ver filmes. não consigo dissociar realidade e ficção. eu me envolvo na trama, vivo aquela historia, e se houver identificação ai sim, estou perdida!

Eraldo Paulino disse...

Michele: Também te amo, querida.

Suzana: Você e todos aqui são muito importantes pra mim.

Alê: Fé é algo que nunca é demais que aumente, né?

Paulo: Beijão, Bratz. Você é o cara!

'Lara: Pra todos nós!

Luna: Vindo de você, isso é o maior elogio que alguém pode receber na blogsfera, porque você é a melhor!

Diogo: Obrigado, seu lindo!

Altavolt: Muito obrigado, meu caro. És uma referência pra mim.

Sol: Te adoro, querida!

Tonho: Tu é foda até quando peida, eu acho.

Dama: Bjs!

Átila: Beijo, lindão!

Márcio: Obrigado por tuas palavras, meu caro.

Fátima: Você é um anjo, só pode ser. =)

Maggie: Também sou mó chorão rsrs Bjs!