Seguidores

Nuvem de Tags

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Eu fotografei o silêncio

Encontrei Nicole, uma flor paraense de Paragominas, no Sertão dos Inhamuns-Crateús, bem no coração do semiárido cearense. Eu não sou fotógrafo profissional, e nem me considero um amador bom, mas percebi como há pessoas que ganham naturalmente a simpatia das câmeras. Essa moça linda de cinco anos é uma delas. Eu a encontrei numa mesa de negociação na comunidade Malhadas, em Quiterionópolis - CE, e fiz um clique. Fiz outro. As fotos iam ficando boas. Eu olhava pra ela e dizia com meu riso pidão o quanto queria fotografar mais. Ela me olhava de volta. Esperava eu chamar e ia sorrindo pra onde eu indicasse. Ela sempre queria ser fotografada mais e mais e mais e mais.. Sem nenhum de nós falar muita coisa, percebemos como era divertido brincar daquilo. E fui clicando e ela foi sorrindo, pulando, fazendo pose, caras e bocas. Eu me derretia por completo quando ela olhava as fotos para as quais posou e... simplesmente sorria. Ela só sorria. E cada sorriso me dizia uma coisa diferente. Ela não falava com a boca, mas com todo o resto do corpo. Essa menina é um cinema mudo. Como diria Manoel de Barros, "É difícil fotografar o silêncio".

























5 comentários:

Anônimo disse...

ai mas é muito encantadora essa mocinha!Ariane

Eraldo Paulino disse...

Pois eu também acho, Ariane, embora seja suspeito pra falar por estar completamente apaixonado =)

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

coisa mais linda ... parabéns

Sara disse...

Eraldo que jóia encontraste, muito bela, sorri com os olhos e no sorriso traz muita doçura!

Diogo Didier disse...

Fotografar algo ou alguém é eternalizar um momento que reviveremos ou que será revivido por outros, mesmo que no momento da criação algo inusitado aconteça. Belas fotos, querido!