Seguidores

Nuvem de Tags

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Via Sacra dos Cristos de agora 2


1ª Estação: Jesus é condenado a morrer na cruz.
Messias, uma criança de nove anos, é diagnosticado com câncer no estômago. Morador de Bom Destino, cidade localizada no interior do Pará, ele nem ao menos sabe o que é essa doença.

2ª Estação: Jesus toma sua cruz.
Não há leito. A mãe não tem nenhum parente em Belém. Ela passa a subir nos coletivos para pedir ajuda. O filho fica deitado numa maca no corredor do hospital. A mãe volta. O dinheiro arrecadado mal dá pra comprar os remédios.

3ª Estação: Jesus cai pela primeira vez.
Messias se contorce de dor. A mãe chora. Os enfermeiros, sem muito a fazer, olham e tentam ignorar. A criança se sente culpada pelas lágrimas da mãe. “Prometo que não vou mais comer besteira”, fala enquanto a dor o dilacera.

4ª Estação: Maria acompanha Jesus no calvário.
A mãe sai gritando pelo hospital que pelo amor de Deus parem a dor do filho dela. Depois de mais de duas horas uma dose de morfina é aplicada no garoto, ao mesmo que, na TV, o governo propagandeia mais investimentos na saúde.

5ª Estação: Cirineu ajuda Jesus a se levantar.
Pela manhã um grupo de voluntários alegra a manhã das crianças. Messias ri. Por alguns instantes ele não se sente num hospital do SUS.

6ª Estação: Verônica enxuga as lágrimas de Jesus.
A mãe de um paciente que está internado se compadece da criança e compra remédios para aliviar as dores de Messias. 

7ª Estação: Jesus cai pela segunda vez.
Messias consegue um leito. Entretanto, após nova avaliação os médicos detectam que a doença avançou pelo organismo dele.

8ª Estação: Jesus cuida das mulheres.
“Mãe, a senhora pode voltar pra casa pra dormir na sua cama, se quiser. Eu já tô melhor”, roga à mãe, que pede licença e vai chorar escondida no banheiro.

9ª Estação: Jesus cai pela terceira vez.
Há poucos remédios no hospital. Sem que a família de Messias saiba, os médicos selecionam os pacientes em melhor grau de doença para que sejam investidos os recursos escassos.  Messias não é um deles.

10ª Estação: Jesus é despido de suas vestes.
O garoto vai ao banheiro com ajuda da mãe. Alguém havia esquecido um espelho lá. Messias se vê. Fica chocado ao perceber-se tão magro e acabado. Ele se sente doente como nunca antes.

11ª Estação: Jesus é pregado na cruz.
Os médicos avisam à mãe de Messias que ele, desenganado, deve voltar para casa. Messias, apesar de quase não conseguir comer, fica muito feliz de poder voltar para casa, e não entende porque a mãe não demonstra o mesmo entusiasmo.

12ª Estação: Jesus morre na cruz.
A mãe consegue uma ambulância para levá-lo de volta. Ela reza para que o filho morra só quando ela tiver chegado em casa, para repartir a dor com os parentes e amigos. O carro balança muito. Messias treme um pouco. A ambulância vai, mas Messias vai antes.

13ª Estação: Jesus é descido da cruz.
Messias saiu de Bom Destino com dores no estômago e volta morto dentro de uma ambulância. O mundo desaba quando o corpo sai do carro. Toda a comunidade chora.

14ª Estação: Jesus é sepultado.
O caixão é pequeno. A dor imensa. Lágrimas descem e corpos desmaiam enquanto a terra cai sobre a caixa de madeira.

15ª Estação: Jesus ressuscita dos mortos.
A cidade, com apoio inclusive da prefeitura, faz protesto com repercussão nacional para que a saúde se difunda sobre aquelas terras empobrecidas. O nome do Messias fica gravado numa das ruas de Bom Destino. O governo divulga nota, ao final do noticiário, dizendo que o investimento em saúde no Estado é 10 vezes maior do que no governo anterior. Porém, as filas e o descaso desumanos nos hospitais públicos (e privados) também contam sua própria versão dos fatos.

12 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Parabéns! Reflexão digna! compartilhando ....

Alê disse...

Oi Eraldo: profundo seu post,


E arrepiante,



Bjkas

Michele disse...

Triste, Eraldo Paulino.
Triste e real.

:/


Um abraço

byTONHO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
byTONHO disse...



"Se JESUS,
voltasse,
seria metralhado...
ou receberia convite
para candidatar-se ao senado
pelo PC do C?!"

:o)

7 de

Alê disse...

Eraldo,


Vim deixar um beijo e desejar boa semana,
E agradecer seu carinho,


*Fiquei rindo com o 'Amado', delirando com o espírito da páscoa que levas no seu coração (creio ser parecido com o meu), e sim, querendo brincar perto da usina... Vamos?


Cuide-se!

Marcio Nicolau disse...

Hora de o povo se despregar da cadeira, não acha? Deixar a acomodação.
Afinal carregamos nas costas a cruz que escolhemos de quatro em quatro anos...

Dhal Pinheiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dhal Pinheiros disse...

A cortina se fecha e a peça termina sem aplausos.
Beijos meus!

O Garoto do Blog. disse...

Caracas velho bom texto e triste ralidade...a de um pais como o nosso...um pais egoista em tudo é voltado para o proprios politicos que brigam...mais a briga deles não é improl do povo e sim de si mesmo...a ganancia tomaram-lhe conta de suas almas e estão todos condenados...
Abra...

Sinceramente: O Garoto do Blog.

Rafael Perfeito disse...

Trabalhei com um pessoal da pastoral da juventude em alguns congressos aqui em brasília, e meu ex sogro, sujeito de muita luta a quem admiro muito, também teve início de militância por lá. Não sei se vc faz parte, mas deduzi pelo logo ali no canto. De qualquer maneira, parabéns pelo blog. Você ainda mora em Belém? Felizmente conheci águas paraenses mais salubres que a de igapós... Algodoal é uma maravilha.

Altavolt disse...

Caro Eraldo, mais de dois mil anos se passaram e às vezes parece que a humanidade não aprendeu nada com tudo aquilo que Jesus nos ensinou e deixou de bom. Grande reflexão, que, infelizmente, ainda pode ser estendida para todos os rincões deste Brasil tão injusto, desigual e desumano. Abraço!