Seguidores

Nuvem de Tags

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Futebol e Paixão


De todas as coisas que eu pensei em escrever neste espaço, futebol passeou entre as últimas, certamente. Mas eis que, em ano de copa do mundo,chega o momento em que senti vontade de escrever sobre o esporte que mais me intriga, emociona, e revolta. Eu, que sempre fui esportista, na atual fase sedentária de minha vida me dedico a apenas analisar, e é nessa condição, daquele que está mais no campo distante da teoria, que me dou o direito de apontar quem/o quê está no fogo.

Em primeiro lugar, gostaria de dizer às meninas que me leem, sobretudo às que não entendem patavinas de futebol, que o esporte da "Copa do Mundo" hoje em dia é tão negócio quanto motel; e da mesma forma, pode ser tão verdadeiro quanto o orgasmo de uma prostituta. Existe no futbol moderno, um apego muito maior ao dinheiro e ao status quo do que a uma camisa de um time, o que nem sempre foi assim. Pelé, por exemplo, jogou quase toda a sua carreira no Santos Futebol Clube, um timasso que contava na época com grandes nomes do futebol brasileiro, mas efetivamente, o Santos não deixou Pelé rico. Comparar o que Pelé ganhou de salário no Santos com o que o Ronaldo (gordo) Fenômeno já ganhou (só de salário) é quase uma piada, assim como é de fazer rir comparar o futebol desses dois jogadores.

Desde a crônica esportiva, até as torcidas organizadas, o futebol possui uma engrenagem de corrupção que mancham essa que é uma das maiores paixões dos brasileiros. Pessoas que enriqueceram ilicitamente comandando clubes, torcidas organizadas que conxavam com dirigentes para derrubar esse ou aquele atleta e assim gerar mais dividendos para serem desviados, juízes contratados pra roubar no apito, criminosos que usam clubes para fazer lavagem de dinheiro, deputados que são eleitos pra não fazerem nada no congresso só porque são dirigentes ou ex-jogadores de um time X ou Y, são algumas das peças dessa máquina de fazer dinheiro e poder a custa da paixão alheia.

O Brasil vai parar durante quase um mês durante a copa. Época ideal para encobrir certos pecados. A linguagem do futebol é como a de Platão, ou seja, pode ser remédio, veneno ou maquiagem. É remédio quando pessoas de bom senso assimilam toda a rivalidade que o futebol envolve como uma ferramenta de diversão acima de tudo, o que proporciona momentos de adrenalina e/ou felicidade únicos; é veneno quando se usa o esporte como desculpa pra externar a bestialidade humana, como no caso em que torcedores matam ou espancam uns aos outros por conta das cores diferentes das camisas, por exemplo; e é maquiagem quando utilizam o futebol como instrumento de "panosquentização" da realidade, como aconteceu no caso do mensalão em 2006, quando as pessoas passaram a se preocupar muito mais com a derrota da seleção diante da França do que milhões do contribuinte nas cuecas cheirosas de parlamentares.

Enfim, o futebol independentemente do conhecimento técnico que se tem sobre ele, representa para todos/as nós uma espécie de patrimônio, algo que deve ser zelado. Mas infelizmente, o futebol é vítima das grandes mazelas que atingem o povo brasileiro: a corrupção, o egoísmo e a alienação. Por trás daqueles jogadores que entrarão em campo pela seleção brasileira em Junho existe uma paixão que alimenta muitas almas nesse país. Paixão essa que, no geral, arrebata corações e aprisiona mentes.

6 comentários:

[Ananda] disse...

gostei do post,tudo a ver com um trabalho qtô fazendo.
realmente,espero que as pessoas usem o futebol como remédio e não como maquiagem ou veneno,particulamente ,não gosto muito de futebol sou maior leiga nesse assunto,mas enfim,o Brasil vai parar espero q pelo menos tenham um pouco de noção...

Luna Sanchez disse...

Posso dizer que ando revolt e que acho uma palhaçada sem tamanho receber a Copa de 2014, aqui? Posso?

¬¬

Beijo, beijo, moço.

ℓυηα

Alline disse...

Ah, confesso: não tô nem um pouco animada com copa. Eu vejo futebol quando meus times (repara - meuS timeS) jogam, mas essa Seleção não me conquistou. E essa coisa de um juiz mandar na partida e de haver corrupção escandalosa me desanimam.
E pra ser bem sincera, assino embaixo do que a Luna disse. Posso? ;)

Beijão

Valéria Sorohan disse...

Hoje o futebol se tornou uma mina de dinheiro, cheio de interesses, deixando a paixão de lado, porém aquele menos afortunado ainda podia acompanhar o seu clube, não obstante o preço salgado dos ingressos.
Hoje, o que se observa é que o
verdadeiro torcedor está sendo deixado cada vez mais de lado, porque estão eletizando um esporte que já foi burguês e hoje é do povão.

Déia disse...

Páre o mundo...que a copa vem aí!

Ruim, bom? como julgar.. é paixão, paixão não se discute!

bj

Í.ta** disse...

eraldo,
excelente o modo como apresentas o futebol. as possibilidades de ser remédio, veneno ou maquiagem. e, melhor ainda, o futebol como negócio: "pode ser tão verdadeiro quanto o orgasmo de uma prostituta". genial, cara!

grande abraço!