Seguidores

Nuvem de Tags

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Rótulos



"Só não se perca ao entrar
no meu infinito particular"
(Antunes, Montes, Brown)

Os rótulos não preenchem a totalidade nem da mais rasa das pessoas. Certamente porque ninguém é raso a ponto de não ser extremamente profunda/o.
As pessoas são idiotas geniais, pacifistas atrozes, artistas insensíveis, safadas românticas, sábias arrogantes, e tudo mais disso que nem é mesmo isso.
Se as pessoas não fossem mais do que podemos compreender, não existiria literatura e a forma primária da escrita seria uma bula de remédio; e não existiria música, apenas gritos de desespero; e provavelmente não criaríamos arte antes de inventar a fórmula de Báskara.

11 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Super concordo!

Beijocas

Suzana Martins disse...

Verdade absoluta.

Saudade de vc, meu querido!!

Beijos

byTONHO disse...



"Grandes frascos, pequenas essências
ou o essencial é invisível aos olhos!"

Cervejão na latinha...
'Baratão no cigarrinho'...
Arrozão com feijãozinho...
Bundão e fu[n]ckezinho...
Eraldão e Paulinho...

Do Tonhão com carinho!


Abra...São malvadinho!

:o)

O Garoto do Blog. disse...

é verdade, e verdades sejam ditas não é meu amigo, obrigado pela sua visita
ótimo fim de semana para vc meu amigo...

Sinceramente: O Garoto do Blog.

Altavolt disse...

Salve, caro Eraldo,

Apesar de rotular as pessoas ser o esporte mundial, ninguém é simples o bastante para ficar contido em um único rótulo. Concisa e boa reflexão essa sua.

Abraço,

Altamir

Eraldo Paulino disse...

Eu também concordo rs

Bjs!

Eraldo Paulino disse...

Saudade de você também, flor.
Bjs!

Eraldo Paulino disse...

Por aqui a gente usa a seguinte expressão pra esse tipo de coisa: "Só o creme!"

Um honra ganhar um poema teu.

Abraços!

Eraldo Paulino disse...

Obrigado.
Honestamente: Eu.

Eraldo Paulino disse...

Grande Alta!

Grande abraço, meu caro!

Diogo Didier disse...

PERFEITO!